Pular para o conteúdo principal

Livro - Transforme seu Marido até Sexta Ed. Mundo Cristão


Se você se sente sozinha ou tem a sensação de falar com as paredes muitas vezes, este livro é para você. Se aquele príncipe encantado por quem você se apaixonou virou um sapo feio depois de alguns anos de casamento, leia este livro.

Muitas mulheres passam por isso todos os dias. Não se sentem amadas, os maridos não ligam mais para seus problemas ou para o que dizem, as principais decisões do casal parecem partir somente dela, sem ajuda ou participação do cônjuge. Quando a situação chega neste ponto, algumas opções são: divórcio; manter o casamento sob tensas e constantes brigas; calar-se, fingir que está tudo bem. Para Kevin Leman, o rumo de um casamento assim pode ser outro.

Transformar seu marido em cinco dias... É possível? Kevin Leman acredita que sim. Até mesmo antes de sexta-feira. Desde que você faça tudo corretamente. Este não é um livro de receitas prontas, mas um guia prático, repleto de dicas preciosas, para que grandes mudanças aconteçam.

Dr. Leman sabe que promover mudanças no casamento não é fácil, mas para ele é uma tarefa simples. Tudo começa com você e sua motivação e seu desejo de fazer as coisas funcionarem no casamento.

Para ele, você, como esposa, é a melhor professora que um homem poderia ter. E ele precisa de você como nunca! Seja um agente de transformação no seu relacionamento conjugal e vivam felizes para sempre!

Código: 10787
ISBN: 978-85-7325-645-1
Código de barras: 9788573256451
Páginas: 192
Tamanho: 16x23
Categorias: Casamento - Relacionamentos
Ano: 2010

Pedidos pelo telefone (51) 3059-6659
OU
e-mail/MSN: plenitude.livraria@hotmail.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carnaval, Festa Pagã do Começo ao Fim

O Carnaval Pagão começa quando Pisistráto oficializa o culto a Dioniso na Grécia, no século VII a.C. e termina quando a Igreja católica adota, oficialmente, o carnaval em 590 d.C. A única diferença entre o carnaval da antiguidade para o moderno é que, no primeiro, as pessoas participavam das festas mais conscientes de que estavam adorando aos deuses. O carnaval era uma prática religiosa ligada à fertilidade do solo. Era uma espécie de culto agrário em que os foliões comemoravam a boa colheita, o retorno da primavera e a benevolência dos deuses. No Egito, os rituais eram oferecidos ao deus Osíris, por ocasião do recuo das águas do rio Nilo. Na Grécia, Dionísio, deus do vinho e da loucura, era o centro de toda as homenagens, ao lado de Momo, deus da zombaria.
Em Roma, várias entidades mitológicas eram adoradas a começar por Júpiter, deus da orgia, até Saturno e Baco, que era o deus da agricultura. Durante estas celebrações, conhecidas como “Saturnais” os escravos eram soltos e as pesso…

Saiba o que é a Festa de Hanuká

A Festa de Hanuká
Primeiramente, o que significa a palavra hebraica Hanuká? Hanuká  (ou Chanucá) significa consagração ou dedicação. Esta festa é também conhecida no meio judaico como Festa das Luzes. Em João 10:22, vemos Yeshua (Jesus) passeando no Templo na comemoração da Festa da Dedicação. Essa passagem é a única passagem bíblica no Novo Testamento que se refere à referida festa. Não encontramos esta celebração no Antigo Testamento porque o fato que deu origem a esta festa ocorreu no ano 162 a.C. Contexto Histórico
Vindo da Macedônia, o império grego expande-se de maneira significativa, conquistando desde o Egito, Oriente Médio, até a Índia. Depois da morte de seu grande Imperador, Alexandre (336-323 a.C.), vários generais lutam pelo controle do Império. O imperador selêucida, Antiochus Epiphanes (175-163 a.C.), conquista o domínio sobre a região do Oriente Médio e investe fortemente contra toda a região da Judéia, impondo os costumes, as tradições, a religião e o pensamento grego He…

Política do Pão e Circo até na Igreja?

“Quanto mais instruído o povo, tanto mais difícil de o governar…” Diz um Provérbio.





A política do Pão e circo (panem et circenses, no original em Latim) como ficou conhecida, era o modo com o qual os líderes romanos lidavam com a população em geral, para mantê-la fiel à ordem estabelecida e conquistar o seu apoio. Esta frase tem origem na Sátira X do humorista e poeta romano Juvenal (vivo por volta do ano 100 d.C.) e no seu contexto original, criticava a falta de informação do povo romano, que não tinha qualquer interesse em assuntos políticos, e só se preocupava com o alimento e o divertimento.  Assim, nos tempos de crise, em especial no tempo do Império, as autoridades acalmavam o povo com a a construção de enormes arenas, nas quais realizavam-se sangrentos espetáculos envolvendo gladiadores, animais ferozes, corridas de bigas, quadrigas, acrobacias, bandas, espetáculos com palhaços, artistas de teatro e corridas de cavalo. Outro costume dos imperadores era a distribuição de cereais …